terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Ameijôas e morfina

Não há muitos dias assim.
Acordei nauseada e com fortes dores de cabeça. Comi e vomitei de imediato. O Júnior foi comigo ao hospital, fiz análises, estavam boas, até melhores do que as anteriores (?). O exame à cabeça não revela causa para as dores, que começaram há meses e, desta leva, persistem há semanas. Há que fazer mais exames. Entretanto, e como as dores não passam com analgésicos "normais", passei à consulta da dor. E chegou a morfina, aquela que bate forte na cabeça e no coração dos doentes de cancro. "Coitado, já está a morfina". Sou eu agora, também, uma das coitadas.
Mas mais coitada sou com dores de cabeça excruciantes. Venha a moca.

Terminadas as "hostilidades" no hospital (onde não podia ter sido mais bem tratada mas de onde sabe sempre bem fugir) deu-me a fome. O enfermeiro-chefe (hoje reganhou o título) levou-me a um restaurante aqui perto de casa onde comi umas belas ameijôas que me souberam a pouco e que não vomitei.

Durante o resto do dia, não houve nem mais dores nem mais vómitos. Fiquei na dúvida: ameijôas ou morfina? Enquanto der, fico-me pela primeira. Quanto me estrear na segunda, logo conto como foi.

T.





3 comentários:

Maria João disse...

beijinhos, mana <3

Maria João disse...

Só tu para comeres amêijoas com náuseas. Ainda bem!

Natália disse...

Ora aí está uma coisa que não me passaria pela cabeça comer estando com náuseas.Enfim há malucos para tudo lol.

Beijinhos